segunda-feira, 6 de julho de 2015

Por Alfredo Brites



Dicionário muda definição de casamento após pressão online.

 

 A petição online criada pelo paulista Eduardo Santarelo surtiu efeito: casado há três anos com o companheiro Maurício, ele pedia a alteração da definição de "casamento" no tradicional dicionário Michaelis em português.

Após mais de 3 mil pessoas endossarem o pedido de Maurício no site Change.org, Breno Lerner, diretor da Editora Melhoramentos, responsável pela publicação, se posicionou: "Agradecemos ao organizador e signatários por nos alertarem sobre este importante tópico", disse Lerner. "Solicitamos a nossos dicionaristas uma nova redação do verbete."
A mudança na versão digital do dicionário já aconteceu. "Para as versões em papel, conforme sejam feitas as reimpressões e novas edições, o verbete será corrigido", informou o diretor da editora.
Na definição anterior, casamento aparecia como "união legítima entre homem e mulher", e "união legal entre homem e mulher, para constituir família".
O novo verbete não traz em nenhum momento as palavras homem ou mulher – agora a definição de casamento se refere a "pessoas":
"Ato solene de união entre duas pessoas; casório, matrimônio. 2 Cerimônia que celebra vínculo conjugal; matrimônio. 3 União de um casal, legitimada pela autoridade eclesiástica e/ou civil; matrimônio", informa o Michaelis.
Parceria
No
texto da petição , Santarelo diz que vive "três anos de amor e parceria" e que acredita ser "inaceitável que, até hoje, eu, meu companheiro e muitos outros casais ainda não sejam representados em um dos mais respeitados e influentes dicionários da Língua Portuguesa".
No Brasil, cartórios são obrigados, desde 2013, a celebrar casamentos entre dois homens ou duas mulheres e não podem se recusar a tornar uniões homo afetivas estáveis em casamentos, com os mesmos direitos de casais heterossexuais.
A equiparação entre uniões entre gays, lésbicas e casais heterossexuais tinha sido reconhecida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) dois anos antes, em 2011.
Outros dicionários populares no Brasil já definem casamento como união entre pessoas, sem indicação de gênero.
No Houaiss, casamento é o "ato ou efeito de casar(-se)", "o ritual que confere o status de casado".
O Aurélio diz que casamento é o “contrato de união ou vínculo entre duas pessoas que institui deveres conjugais”.
Para Pedro Prata, diretor de comunicação da Change, onde a petição foi publicada, a iniciativa de Eduardo mostra a "eficiência da mobilização".
"Em dois dias, ele mudou um conceito que permanecia o mesmo há décadas", afirma. "A plataforma serve para todos os tipos de causas, para as mudanças que importam para as pessoas." BBC BRASIL.com

Saiba como seu dentista pode ajudar a acabar com o ronco.

 Como a anatomia da boca é um dos fatores que contribuem para o ronco, o dentista deve saber diagnosticar o problema, realizar exames e indicar as melhores formas para tratar o paciente.

Anatomia da boca, sobrepeso, idade avançada, consumo de álcool ou remédios para dormir e sedentarismo são algumas das causas dos distúrbios do sono
Quando a pessoa ronca os músculos do céu da boca, a língua e a garganta relaxam e fecham parcialmente a via respiratória. “Com o estreitamento dessa via, o fluxo de ar torna-se mais forte, aumentando as vibrações dos tecidos moles durante o sono mais profundo, o que causa o ruído do ronco”, diz Sérgio José Nunes, cirurgião-dentista e coordenador do curso Tratamento do Ronco e Apneia do Sono pelo Dentista da APCD.

Segundo o especialista, existem alguns fatores que predispõem as pessoas a roncar durante a noite. “Anatomia da boca, sobrepeso, idade avançada, consumo de álcool ou remédios para dormir, hipertrofia das amígdalas, desvio de septo nasal, sedentarismo, entre outros”, diz Sérgio.

O ronco pode causar outros problemas bucais, o que só torna a participação do dentista nesse tratamento ainda mais fundamental. “Se há ronco geralmente a respiração noturna é bucal. Com isso, há um posicionamento mais baixo da língua deixando a arcada superior mais estreita. Essa condição facilita o surgimento da mordida cruzada e a possibilidade de dentes tortos. Este tipo de respiração também pode provocar ressecamento gengival e uma possível inflamação”, diz Sérgio.

Além de tratar esses desdobramentos bucais do ronco, o dentista pode ajudar a combater o ruído melhorando o posicionamento da arcada dentária. “Às vezes há a necessidade de uma cirurgia ortognática (correção das deformidades esqueléticas da região buco-maxilo-facial)”, diz o especialista.

Estudo: 20% dos homens só ligam para mães para pedir favor.

 

 

Com que frequência você fala com sua mãe ao telefone? Segundo uma pesquisa feita pela empresa similar aos Correios no Reino Unido, 80% das mulheres ainda têm longas conversas com as mães via telefone, momentos em que falam sobre assuntos cotidianos, trabalho e relacionamentos. Os dados são do site Female First.
Segundo estudo, 10% dos homens não ligam para as mães porque geralmente são elas que os procuram para avisar sobre algum prazo ou pedir para fazer alguma tarefa
Mais de 25% das entrevistadas ligam para as mães ao menos uma vez por dia, enquanto menos de 20% dos homens têm o mesmo hábito. A pesquisa concluiu ainda que 5% dos homens nunca fazem ligações para as mães.
Além disso, 10% dos entrevistados não ligam para as mães porque geralmente são elas que os procuram para avisar sobre algum prazo ou pedir para fazer alguma tarefa. E 20% dos homens disseram apenas ligar quando precisam de algum favor e não apenas para conversar.
"As mulheres são naturalmente mais preocupadas com a família, crianças, irmãos e pais. Isso pode explicar por que elas ligam apenas para conversar, enquanto os homens procuram as mães quando têm alguma necessidade ou razão específica para isso", explica Cary Cooper, professor da Universidade de Manchester.

Nenhum comentário:

Postar um comentário